Paula Belmonte cobra explicações para corte nas universidades federais

Paula Belmonte cobra explicações para corte nas universidades federais

Paula Belmonte cobra explicações para corte nas universidades federais

A Universidade de Brasília (UnB) está entre as instituições afetadas pela decisão do Ministério da Educação de cortar 30% do total de recursos destinados às universidades federais brasileiras. A medida, anunciada na última semana, motivou proposta de convocação do ministro da Pasta, Abraham Weintraub, a prestar esclarecimentos à Comissão de Educação.

O pedido foi apresentado pela deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), que é titular da Comissão. Só na UnB, a previsão de corte chega a quase R$ 40 milhões. “Eu não poderia me omitir diante de um ato que impacta diretamente a formação de jovens, no Distrito Federal e no país inteiro”, afirma a deputada.

Para a deputada, a decisão foi embasada em argumentos controversos, ao apontar “balbúrdia” e suposto baixo desempenho acadêmico como razões para redução de orçamento. “Essas universidades são o sonho de muitos jovens, justamente por terem excelentes desempenhos do Índice Geral de Cursos (IGC) do próprio MEC”, então, nós, como fiscalizadores, devemos esse esclarecimento à sociedade, expressa Paula.

A Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), primeiras anunciadas para corte estão entre as 50 melhores da América Latina, de acordo com o ranking de 2018 da Times Higher Education, um dos mais conceituados do mundo.

“A vinda do Ministro à Comissão da Educação é imprescindível para a prestação de esclarecimentos a toda a sociedade e apresentar as informações técnicas que embasaram essa decisão que, se sustentada, poderá impactar diretamente os serviços prestados pelas Universidades”, conclui Paula Belmonte.

Entenda

A corte afeta os programas e os projetos atualmente desenvolvidos pelas universidades, as despesas discricionárias, que garantem o custeio de despesas com água, luz, limpeza, bolsas de auxílio a estudantes, entre outras. A redução se estende às demais universidades e institutos federais

One Comments

  1. Avatar
    AngieLaw
    maio 6, 2019 at 17:37 pm

    Eu sou a favor de Escola sem Partido. Tenho visto muitos depoimentos, fotos e até vídeos, do estado que se encontram essas faculdades. Paredes pichadas com palavras de ordem de guerrilhas, drogas correndo soltas, estudantes andando nus, um lixo. Que educação é essa? Na minha opinião deveriam privatizar todas e acabar com os comícios que fazem lavagem cerebral nos estudantes.
    Alguma coisa tem que ser feita antes do Brasil se acabar de vez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

O que deseja encontrar?