CPI aprova requerimentos de Paula Belmonte para convocação de ex-presidentes do BNDES

CPI aprova requerimentos de Paula Belmonte para convocação de ex-presidentes do BNDES

CPI aprova requerimentos de Paula Belmonte para convocação de ex-presidentes do BNDES

Mais dois requerimentos da deputada federal Paula Belmonte foram aprovados na CPI do BNDES na tarde desta quarta-feira (3). A vice-presidente da comissão convocou envolvidos nas denúncias relativas ao banco.

Entre os nomes convocados, o ex-ministro da Fazenda no governo Lula, Antonio Palocci Filho, que fez a interlocução, na ocasião, das instituições com o banco. O objetivo é o esclarecimento de acusações na Lava-Jato e explicações sobre como funcionava a intervenção política nas decisões técnicas do BNDES.

“É importante que eles participem dessa investigação para que possamos analisar o histórico com clareza e aprofundar o debate, sem paixões. Vamos abrir as caixas pretas que a sociedade anseia em saber”, explica.

Também será convocado o ex-presidente do banco no período de 2007 a 2016, Luciano Galvão Coutinho, para falar sobre atuação do BNDES na expansão mundial, ainda e esclarecer o funcionamento da internacionalização das empresas nacionais.

Outro ponto a ser discutido na CPI serão os fatos que envolvem a Angola, a respeito de delações e suspeitas de benefícios a agentes políticos.

Outros dois requerimentos da deputada federal foram aprovados na reunião desta terça-feira (2), pelos quais solicita informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao próprio BNDES, cópias de contratos de financiamento em território estrangeiro e dos processos sobre as operações entre 2003 e 2015 e o andamento dessas investigações.

Ainda nesta quarta-feira, os deputados que compõem a CPI farão uma diligência ao TCU, às 16 horas, para já colocar em prática o requerimento da deputada Paula Belmonte. Será uma visita técnica para colher dados.

As sessões deliberativas da CPI serão realizadas nas terças-feiras e quartas-feiras, semanalmente, durante os 120 dias de investigações das denúncias sobre o BNDES entre 2003 e 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

O que deseja encontrar?